0

O que mais revolta ao saber que no governo Helder Barbalho (MDB) contratou o cantor Wesley Safadão por 420 mil reais, com dispensa de licitação, para um único show nas praias de Conceição do Araguaia, no sul do Estado, é ver que até hoje não foi entregue à população paraense o hospital Abelardo Santos, em Icoaraci.

Leia mais: Pará gasta R$ 2,8 milhões com shows de Safadão e Cia

O hospital, com 269 leitos, não foi entregue à população pelo governador Simão Jatene por decisão judicial, monocrática, com a alegação de que não estava inteiramente concluído.

Quase sete meses depois, o hospital Abelardo Santos, o maior do Estado, continua fechado, prejudicando milhares de paraenses, que continuam sem assistência hospitalar.

Com a palavra, para o dever de resposta, o omisso e ausente Helder Barbalho.

EM TEMPO

Com R$ 2,88 milhões, daria para pagar um mês do piso nacional para os professores públicos do Pará.

Ronaldo Brasiliense
Ronaldo Brasiliense é o repórter mais premiado da Amazônia nos últimos trinta anos. Conquistou os maiores prêmios da imprensa brasileira em uma carreira marcada por reportagens denunciando a corrupção, a malversação do dinheiro público, em defesa da democracia, dos direitos humanos, da preservação do meio ambiente e da cultura dos povos da floresta. Atualmente, Ronaldo Brasiliense é presidente da Academia Artística e Literária de Óbidos (AALO) e da Associação Cultural Obidense (ACOB), que administra o Museu Integrado de Óbidos e promove anualmente o Festival do Jaraqui, além de executar obras com o apoio da sociedade civil obidense e do poder público municipal, como a atual revitalização do histórico Forte Pauxis, marco de fundação da cidade de Óbidos.

MPF pede à Justiça que obrigue Vale a tomar medidas urgentes para garantir segurança de duas barragens no PA

Anterior

Pará gasta R$ 2,8 milhões com shows de Safadão e Cia

Seguinte

Pode ser do seu interesse

Comentário

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *