1

Prefeito de Ananindeua, na região metropolitana de Belém, entre 2005 e 2012, Helder Zahluth Barbalho (PMDB) empregou a esposa, Daniela Lima Barbalho, como secretária municipal de Cidadania e Assistência ao Trabalho. Depois, contratou a sogra, Maria José Rodrigues Valle, e a cunhada, Renata Valle de Lima, para ministrarem palestras bancadas pela Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência ao Trabalho (Semcat), aquela mesma comandada pela mulher, à época primeira-dama do município de Ananindeua. Outra cunhada de Helder Barbalho, Isabela Valle de Lima, foi contratada pela prefeitura e efetivada como DAS-09, recebendo de forma supostamente irregular mais de R$ 245 mil.

A sogra de Helder, Maria José Valle, recebeu da prefeitura R$ 2.400,00 para ministrar duas palestras sobre o tema “Direito de ser jovem e de convivência comunitária e familiar” para famílias atendidas nos CRAS Daniela Reis, Complexo Cidade Nova VI, Estrela Ananin e Santana do Aurá, entre outros, nos meses de junho e julho de 2009.

A cunhada de Helder Barbalho, Renata Valle de Lima, foi contratada pela PMA, por meio da Semcat, para a prestação de serviços e ganhar um dinheirinho extra ministrando palestra com o tema “Aspectos da gravidez”, para atender ao curso de gestante na sede do CRAS. Recebeu R$ 1.200,00 nos meses de junho a agosto de 2009 e R$ 2.435,00, no mês de dezembro do mesmo ano, totalizando o pagamento irregular de R$ 6.035,00.

“O total de pagamentos irregulares e beneficiários, prestadores de serviços junto à Semcat, com 1º e 2º graus de parentesco por afinidade com o prefeito municipal, Sr. Helder Zahluth Barbalho, e consanguíneo com a secretária da Semcat, Sra. Daniela Lima Barbalho, foi de R$ 8.435,00 (oito mil quatrocentos e trinta e cinco reais)”, concluiu auditoria realizada pela Controladoria Geral do Município (CGM) de Ananindeua.

Outra cunhada de Helder Barbalho, a irmã de Daniela Barbalho, Isabela Valle de Lima, de acordo com pesquisa realizada no Diário Oficial de Ananindeua, foi contratada para exercer o cargo comissionado de DAS-07, depois DAS-09, também na Semcat, lotada no gabinete do presidente do IPMA. Ela teria recebido pagamento irregular no valor de R$ 245.746,47 (duzentos e quarenta e cinco mil, setecentos e quarenta e seus reais e quarenta e sete centavos) no período em que esteve contratada pela Prefeitura de Ananindeua.

O nepotismo – repudiado e banido nacionalmente por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) – alastrou-se na Prefeitura de Ananindeua, conforme detalham os auditores da CGM de Ananindeua.

A chefe de gabinete da então secretária Daniela Barbalho na Semcat, Núbia de Carvalho Mendonça, por exemplo, contratou o próprio filho, Guilherme de Carvalho Mendonça, como “entregador de cartilhas” com esclarecimentos sobre os critérios para concessão do programa Bolsa Família, recebendo o valor de R$ 4.690,00 em fevereiro de 2009.

Núbia de Carvalho Mendonça também contratou o esposo, Marcus Ferreira Mendonça, para prestar serviços de “motociclista e divulgador”, cujo pagamento irregular totalizou R$ 19.393,00 no período de setembro de 2009 a fevereiro de 2012. O total de pagamentos irregulares aos parentes em 1º grau de Núbia de Carvalho Mendonça chegou a R$ 34.083,00.

NEPOTISMO NO TCM

Em dezembro do ano passado, mais de R$ 200 mil do dinheiro público saíram do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Pará (TCM-PA) e foram parar nas mãos da família de Jader Barbalho em forma de remuneração. O órgão de controle, do qual se espera o exemplo, possui pelo menos doze servidores que têm alguma relação de parentesco com o senador do PMDB na sua folha de pagamento e que recebem altos salários. Primos, sobrinhos, cunhados, ex-cunhadas e a irmã constam no quadro de pessoal da corte, entre ativos e inativos. Além do vencimento de referência, as gratificações e abonos enchem os bolsos dos membros da família, que ingressaram no tribunal, na maioria dos casos, sem se submeterem a concursos públicos.

Se em um mês, o gasto da folha de pagamento somente para pagar o salário desse grupo chegou a R$ 209.797,46, conforme consta no quadro de despesas com pessoal do TCM, referente a dezembro de 2016, em um ano, esse valor pode chegar a R$ 2,5 milhões.

Ronaldo Brasiliense
Ronaldo Brasiliense é o repórter mais premiado da Amazônia nos últimos trinta anos. Conquistou os maiores prêmios da imprensa brasileira em uma carreira marcada por reportagens denunciando a corrupção, a malversação do dinheiro público, em defesa da democracia, dos direitos humanos, da preservação do meio ambiente e da cultura dos povos da floresta. Atualmente, Ronaldo Brasiliense é presidente da Academia Artística e Literária de Óbidos (AALO) e da Associação Cultural Obidense (ACOB), que administra o Museu Integrado de Óbidos e promove anualmente o Festival do Jaraqui, além de executar obras com o apoio da sociedade civil obidense e do poder público municipal, como a atual revitalização do histórico Forte Pauxis, marco de fundação da cidade de Óbidos.

O patrimônio de Helder Barbalho

Anterior

Projeto ‘Rua de Todos’ ocupa a Doca com esporte e lazer

Seguinte

Pode ser do seu interesse

1 comentário

  1. […] Vale lembrar que, quando Prefeito de Ananindeua, na região metropolitana de Belém, entre 2005 e 2012, Helder Zahluth Barbalho (PMDB) empregou a esposa, Daniela Lima Barbalho, como secretária municipal de Cidadania e Assistência ao Trabalho. Depois, contratou a sogra, Maria José Rodrigues Valle, e a cunhada, Renata Valle de Lima, para ministrarem palestras bancadas pela Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência ao Trabalho (Semcat), aquela mesma comandada pela mulher, à época primeira-dama do município de Ananindeua. Outra cunhada de Helder Barbalho, Isabela Valle de Lima, foi contratada pela prefeitura e efetivada como DAS-09, recebendo de forma supostamente irregular mais de R$ 245 mil (veja a matéria completa aqui). […]

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *