0

O candidato ao governo do estado do Pará Márcio Miranda solicitou em 05 de setembro de 2018, um dia após a prisão do traficante Gordo do Aurá na Operação “Cristo Redentor”, que o mesmo fosse expulso do partido Democratas.

No documento que tivemos acesso, Márcio Miranda, então presidente da ALEPA, argumenta que Delvite Wener Araújo Galvão, vulgo Gordo do Aurá, “mancha a imagem partidária e trabalha contra a sociedade” ao estar envolvido com o tráfico de drogas.

Miranda cita os artigos 15, II e 97,D do estatuto do partido para fundamentar seu pedido.

Com o documento vindo à tona, esvai-se a história que Helder Barbalho vem espalhando nas redes e televisão, dizendo que o candidato teria o apoio do traficante.

Leia também: Gordo do Aurá está com Helder Barbalho

Veja abaixo o documento

Após prisão, coordenador de campanha de Helder é demitido do Ministério da Saúde

Anterior

Aplicativo entrega políticos corruptos; testamos com os candidatos ao governo do PA

Seguinte

Pode ser do seu interesse

Comentário

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *