0

A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) reúne dados que comprovam que pelo menos 12 dos 54 senadores eleitos nas Eleições 2018 devem mais de R$ 65 milhões à União. O senador reeleito Jader Barbalho (MDB) é o que tem o maior volume de dívidas em nome de pessoa jurídica.

Os parlamentares estão em dívida por pendências previdenciárias e outros tributos não pagos. Em nome de Jader Barbalho (MDB), três empresas, duas da área de comunicação e uma de agronegócio, soma R$ 57,7 milhões em débitos. O senador recorreu ao programa de refinanciamento de dívidas, Refis. Com um patrimônio avaliado em R$ 13,1 milhões, ele tem registrado em seu nome na Procuradoria da Fazenda um débito de R$ 18,5 mil.

Além de Barbalho (MDB), outros senadores também somam dívidas exorbitantes. Como pessoa física, Oriovisto Guimarães (Podemos) é o maior devedor. Guimarães é empresário com patrimônio declarado de mais de R$ 239 milhões e deve R$ 5,5 milhões à União.

Outro recém-eleito é Irajá Abreu (PSD), filho da senadora Kátia Abreu, que aparece com uma dívida pessoal de R$ 40,6 mil com a União, tendo declarado um patrimônio superior ao valor de R$ 5 milhões. Na lista de bens, disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), constam cinco veículos que, juntos, custam quase R$ 330 mil. O mais caro é um Toyota SW4 SRV modelo 2018, no valor de R$ 135 mil.

Além desses, o jornalista Jorge Kajuru (PRP), eleito por Goiás, tem registrado R$ 95 mil em bens. Entretanto, possui uma dívida ativa no valor de R$ 700 mil em pendências tributárias – R$ 444,7 mil em nome da empresa K Produções Artísticas Ltda e R$ 276,6 mil no próprio nome.

Com informações do UOL

Helder Barbalho foge do debate e Márcio Miranda será entrevistado

Anterior

Gordo do Aurá está com Helder Barbalho

Seguinte

Pode ser do seu interesse

Comentário

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de Notícias