Pará

Helder se apresenta como pai da ponte no rio Xingu

0

Crítico contumaz do presidente Jair Bolsonaro e aliado do PT, que é sócio de seu governo, Helder Barbalho usou suas redes sociais para anunciar que a construção de uma ponte sobre o Xingu, na BR-230, é mérito de sua gestão.
Vejam o que escreveu o governador, em cenas explícitas de oportunismo.
“Ano passado, durante a inauguração da última turbina da Usina hidrelétrica de Belo Monte, solicitei ao presidente da República a construção de uma ponte sobre o Rio Xingu, na BR-230, beneficiando os municípios de Vitória do Xingu, Altamira e Anapu”, afirma Helder Barbalho, assumindo, bem a seu feitio, a paternidade da obra.
Seria o caso de se indagar ao presidente Bolsonaro se de fato decidiu construir a ponte sobre o Rio Xingu para atender seu desafeto governador do Pará.
Helder Barbalho tem 19 meses de governo e precisa desesperadamente de uma grande obra para chamar de sua.
Os três grandes hospitais que inaugurou até agora – o Abelardo Santos, em Icoaraci, e os Regionais de Castanhal e Itaituba – Helder Barbalho herdou praticamente concluído de seu antecessor Simão Jatene.
Helder no poder apresenta-se como pai de todas as crianças lindas.

Helder, o oportunista

O ProPaz virou Pro Pará.
O Asfalto nas Cidades transformou-se em Asfalto por todo o Pará. O Cheque-Moradia virou Cheque-Cidadão.
Se era só para mudar o nome dos programas criados no Governo Simão Jatene nem precisava de governador.
Bastava uma fábrica de placas…

Ronaldo Brasiliense
Ronaldo Brasiliense é o repórter mais premiado da Amazônia nos últimos trinta anos. Conquistou os maiores prêmios da imprensa brasileira em uma carreira marcada por reportagens denunciando a corrupção, a malversação do dinheiro público, em defesa da democracia, dos direitos humanos, da preservação do meio ambiente e da cultura dos povos da floresta. Atualmente, Ronaldo Brasiliense é presidente da Academia Artística e Literária de Óbidos (AALO) e da Associação Cultural Obidense (ACOB), que administra o Museu Integrado de Óbidos e promove anualmente o Festival do Jaraqui, além de executar obras com o apoio da sociedade civil obidense e do poder público municipal, como a atual revitalização do histórico Forte Pauxis, marco de fundação da cidade de Óbidos.

Operação Lava Jato em Belo Monte, a bola da vez

Anterior

Belém sem pacientes entubados por Covid 19

Seguinte

Pode ser do seu interesse

Comentário

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de Pará