0

O candidato ao governo do Pará, Helder Barbalho (MDB) ingressou na justiça eleitoral com ação, solicitando a retira do ar do aplicativo Detector de Ficha Política, onde qualquer cidadão que possua um smartphone, pode acessar a ficha corrida dos candidatos, que concorrem a eleição 2018.

O aplicativo possui a finalidade de detectar processos judiciais, como ações penais e de improbidade, bem como inquéritos, em tramitação contra os candidatos aos cargos em disputa nas Eleições de 2018.

A ação judicial movida pela coligação de Helder Barbalho é contra o Instituto Reclame Aqui, que administra o aplicativo. A alegação é que o Detector de Ficha Política faz “propaganda eleitoral irregular”, ressaltando que o aplicativo só expõe os processos contra o candidato do MDB e não há nenhuma ação contra o outro candidato adversário, Márcio Miranda (DEM), que foi denunciado pelo Ministério Público Militar, por suposta fraude na aposentadoria.

Por isso, requereu uma medida liminar para a retirada imediata do aplicativo do ar e para que o processo contra Miranda seja incluído. No tal processo contra o candidato do DEM, a justiça rejeitou a denúncia, mas o Ministério Público recorreu.

Porém, a juíza federal Lucyana Said Daibes Pereira, em despacho na ação, negou a liminar e mandou citar o Instituto Reclame Aqui para apresentar defesa e determinou que o Minsitério Público apresente parecer sobre a ação.

Por Roma News

Propina do Caixa 2 da Odebrecht pode levar Helder Barbalho à prisão

Anterior

Márcio Miranda chega em ascensão; Helder Barbalho, em queda livre

Seguinte

Pode ser do seu interesse

Comentário

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *