0

O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, festejou hoje um feito inimaginável dois meses atrás: não havia, ontem, em leitos de UTI nas UPAs e hospitais da rede municipal na capital nenhum paciente de Covid 19 entubado.
Ainda não há o que comemorar pois todo cuidado é pouco nesta guerra contra o ainda desconhecido e mortal novo coronavírus.
Vejam o relato de Zenaldo Coutinho sobre o quadro atual da Pandemia em Belém:
“Belém está há 52 dias em processo de retomada das atividades sem nenhuma alteração para cima das ocorrências da pandemia.
Estamos com grande folga de respiradores e leitos clínicos .
Nossas 5 UPAS, 2 Prontos socorros, Hospital de Mosqueiro, Hospital Dom Zico funcionam com absoluta tranquilidade.
Para se ter ideia do quadro atual, o Hospital Dom Zico – que está exclusivo para Covid 19 – tem 16 leitos críticos com respiradores e apenas 3 estão ocupados.
Dos 44 leitos clínicos de lá apenas 18 estão ocupados.
Ou seja ,estamos com 2/3 de nossa capacidade ociosa.”
NA PRAIA – Zenaldo Coutinho também falou sobre a liberação das praias de Outeiro, Cotijuba e Mosqueiro, lembrando que as barracas da ilha do Mosqueiro foram abertas por decisão liminar da Justiça, atendendo a pleito do Ministério Público.
O prefeito da capital lembra que o governo do Estado e os prefeitos dos municípios com veraneio no nordeste paraense liberaram as praias, como em Salinas, Ajuruteua (Bragança), Marapanim, Marudá, Algodoal, Colares e no Marajó – Soure, Salvaterra, Joannes – e não seria justo que a população pobre de Belém ficasse alijada das praias de Outeiro, Cotijuba e Mosqueiro, entre outras.
“Com responsabilidade e bom senso, todos poderão ter acesso às praias neste último fim de semana de julho”, defende Zenaldo Coutinho, ressaltando que a transmissão pelo novo coronavírus em Belém aparentemente está sob controle, mas não é hora de dar sorte para o azar.

 

Com cautela, responsabilidade e embasados em dados confiáveis, seguimos avançando para que Belém volte à normalidade em todos os setores.#ZenaldoPrefeito #BelémContraOCoronavírus

Publicado por Zenaldo Coutinho em Terça-feira, 21 de julho de 2020

Ronaldo Brasiliense
Ronaldo Brasiliense é o repórter mais premiado da Amazônia nos últimos trinta anos. Conquistou os maiores prêmios da imprensa brasileira em uma carreira marcada por reportagens denunciando a corrupção, a malversação do dinheiro público, em defesa da democracia, dos direitos humanos, da preservação do meio ambiente e da cultura dos povos da floresta. Atualmente, Ronaldo Brasiliense é presidente da Academia Artística e Literária de Óbidos (AALO) e da Associação Cultural Obidense (ACOB), que administra o Museu Integrado de Óbidos e promove anualmente o Festival do Jaraqui, além de executar obras com o apoio da sociedade civil obidense e do poder público municipal, como a atual revitalização do histórico Forte Pauxis, marco de fundação da cidade de Óbidos.

Helder se apresenta como pai da ponte no rio Xingu

Anterior

Fiocruz diz que mortes por Covid 19 no Pará dobraram 11 vezes

Seguinte

Pode ser do seu interesse

Comentário

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de Belém